Peça publicitária mostra que também tem coração

A agência de saúde de Quebec, no Canadá, desejava aumentar o interesse das pessoas em construir suas carreiras na medicina voltada à saúde pública. Para obter os resultados e conscientizar o público sobre a importância desses profissionais, foram criadas peças em pontos de ônibus para que a mensagem pudesse ser transmitida.

Recentemente nós postamos aqui no Comunicadores, uma campanha que aponta os perigos dos jovens utilizarem fones ao andar na rua. Em contrapartida, esta ação precisava que a pessoa, necessariamente, estivesse com um ali na hora.

Ao plugar no conector correspondente, o fone simulava um estetoscópio, só que em vez de ouvir as batidas cardíacas, o que escutava era uma mensagem dita pelo próprio coração do rapaz exibido na peça gráfica.

Segue abaixo a mensagem traduzida do que foi dito ao público atingido pela campanha:

“Eu sou coração do Kevin. Kevin desmaiou porque minha batida é irregular. Kevin vai ficar sem oxigênio no cérebro e sofrer um acidente vascular cerebral por causa da minha arritmia”.

Finalizando a ação, o locutor fazia o convite para que a carreira proposta fosse escolhida e disponibilizava o site que converge a campanha ao ambiente digital.