O mercado dos livros, além da dificuldade em competir com torrents, pirataria, e todos os outros fatores que estamos cansados de ouvir, tem ainda que sobreviver à capacidade da atenção dedicada a uma novidade, afinal de contas, é cada vez mais difícil sobressair, e trazer algo de novo e duradouro.

Para encontrar um lugar sob o spotlight das mídias, e chamar a atenção do público, o autor James Patterson pediu ajuda à agência Mother de Nova York, com a divulgação do seu novo livro Private Vegas.

Os criativos decidiram fazer com que o thriller, se tornasse ainda mais emocionante, transformando o que deveria ser um mero material de leitura, em nada menos do que um dispositivo autodestrutivo.

self_exploding_book_3

Com a ajuda de um site, os primeiros 1000 leitores tinham acesso ao livro, e em uma corrida contra o tempo devoravam as páginas em seus tablets, havendo somente 24 horas para completá-lo! Isso mesmo, o livro funcionaria como uma bomba-relógio, e quando o marcador chegava a 0, o arquivo do e-book se deletava, sumindo do dispositivo.

self_exploding_book self_exploding_book_2Como se não bastasse, foi reservado a um leitor (leia-se fã de carteirinha) um exemplar único, que realmente se destruía – sob a supervisão de um esquadrão anti-bombas, e a única coisa que o leitor sedento por aventuras deveria fazer, era pagar a humilde quantia de $294,038, voar até o local, ler o livro, e logo após participar de um jantar com herói dos thrillers.

Estamos acostumados com este tipo de ação (talvez) com lançamentos na indústria do cinema, mas diria que não é nada mal para a “simples” divulgação de um livro – que tudo indica que entrará para a longa lista de best-sellers do autor!