Se existem duas frases que escutamos constantemente, são essas “a casa do futuro será inteligente” e “precisamos economizar água. Banho no máximo de 8 minutos!!”. Ok, eu exagerei. Obviamente existem outras frases mais repetidas (se você mora em Porto Alegre, por exemplo, “Tá entendendo que isso é um assalto?”, certamente se ouve mais), mas a preocupação com os recursos naturais e a promessa de usar a tecnologia numa administração competente do nosso lar são coisas muito faladas e que parecem muito vazias.

Certamente as smarthomes ainda estão bem distantes, mas o Ôasys é um promissor passo rumo a isso. E a percepção de que é um sistema útil para uma casa realmente inteligente, vem de sua proposta: cuidar do planeta e do seu dinheiro.

A quantidade de água que gastamos é algo bem difícil de entender. Talvez a única medida que a maioria de nós – que não é especialista na gestão de recursos hídricos – consegue entender é a conta de água. E mesmo assim, ao lê-la, dificilmente pensamos: “Será que estou desperdiçando água?”… No máximo pensamos “Será que é possível pagar menos?”. Entende? Não existe uma preocupação com o desperdício do recurso natural, apenas com o dinheiro.

E o Ôasys, que está em fase de captação de recursos no Kickstarter, quer ser lançado justamente para medir o consumo do recurso e não do orçamento. Mensurar o impacto que os seus hábitos têm no planeta e não apenas no seu bolso. E notem que eu disse “apenas”, pois usando o aparelho para medir e gerenciar de forma mais inteligente (olha aí o sentido real de casa inteligente), será possível diminuir o impacto negativo no meio-ambiente e gastar menos.

A promessa é de que a instalação do aparelho seja bem simples, com o dispositivo. Nenhuma parede precisará ser quebrada, já que o sensor vai naquele cano que ficar fora das casas e apartamentos, que está conectado ao leitor de água. Ele se comunicará com um aparelho que parece um daqueles termostatos Nest, com uma tela e um conjunto de LEDs que mudam de cor, para alertar o consumidor sobre o status do consumo.

ac6507547d9263161816873deaf7de44_original

O aparelho mostrará em uma tela qual o consumo semanal, alertará sobre o consumo contínuo prolongado (e perguntará se é normal, caso contrário, isso indica um vazamento), e acompanhará pela internet o volume de chuvas e de abastecimento da cidade. Assim, será possível que cada pessoa se programe para usar a água de forma responsável.

08c4802439df95cbd4076359880a8dfb_original2786bb955ce7dd0d84f6f444849f5bf4_original

Esse ano de 2015 parece ser o ano em que a casa inteligente realmente ganhará tração. =D

Deixe seu comentário