A violência contra a mulher é bastante recorrente no mundo. Estamos em 2015 e ainda vemos barbaridades, não apenas na forma de violência física, mas na forma de ataques verbais e morais, procurando botar na vítima a culpa que deveria ser exclusiva do agressor. O bom é que cada vez mais pessoas percebem que existe um problema muito grave, e várias delas tomam uma atitude, como é o caso de Jennifer Pfeifer, uma norte americana que fundou a Rightfully Sewn.

Essa iniciativa é uma forma bastante interessante de ajudar mulheres vítimas de violência doméstica. Se muitas vezes falta o apoio moral, elas dão. Se em tantas outras vezes falta uma forma de ganhar dinheiro ao abandonar o lar opressor, isso também é resolvido: a organização promove o treinamento e desenvolvimento de designers de moda com foco em uma indústria não tão popular e que nos EUA vem crescendo: a de roupas feitas com mais cuidado, por produtoras locais e com design diferenciado.

Uma das coisas mais bacanas é que o treinamento inclui equipamentos de alta tecnologia da indústria de roupas, indo muito além da tesoura e da máquina de costura. Além disso, é uma forma de ajudar vítimas de violência que, segundo as estatísticas dos EUA, acabam vivendo novas situações de violência doméstica em menos de três anos, caso não encontrem ajuda adequada para recomeçar após a sua traumática experiência.

É sempre bom ver uma iniciativa que mistura educação, tecnologia e propicia uma nova chance à quem precisa.

moda-para-ajudar-vitimas-de-violencia-domestica moda-para-ajudar-vitimas-de-violencia-domestica-2 moda-para-ajudar-vitimas-de-violencia-domestica-3