Eu gosto dos filmes da Marvel, mas já estou começando a ficar cansado (e por isso estava tão ansioso pelo longa do Doutor Estranho). No fundo eles são a mesma coisa quase sempre. Lembro dos anos 80, que tem filmes que eu adoro, mas também tem filmes repetitivos: Todo longa de aventura/ação tinha um carro quase caindo de um lugar alto (que eventualmente caia após os mocinhos saírem dele, com muita dificuldade); um momento onde o herói parecia ter morrido, mas não morreu; o interesse romântico do herói sendo sequestrado e usado como isca; e o bandido subindo até o último andar e morrendo na queda.

Os filmes da Marvel estão com a sua fórmula bem evidente, e já está começando a cansar. Esse foi um dos motivos que gostei tanto de Batman v Superman. Ele é diferente, me entregou algo que – apesar de eu já saber o que ia acontecer – foi um respiro nos filmes de super-herói.

doutor-estranho doutor-estranho-golpe

E esse filme do Doutor Estranho, parece que será um pouco isso. Claro que a fórmula Marvel está lá: O herói que é tragado para a situação, o encontro de uma figura de autoridade que vai ensinar o caminho (nesse caso, podemos usar a palavra “mestre” com toda a segurança), e o nova personalidade que vai surgir de alguém que já era extraordinário, mas estava adormecido esperando a oportunidade certa chegar.

O que me parece de diferente nesse filme, não é a tão comentada introdução à magia no Marvel Cinematic Universe, que tanto comentam. Na verdade, acho que isso não vai acontecer (eles vão dar uma explicação como a que o Thor deu, dizendo que não é magia, é tecnologia). Mas, mesmo assim, acho que um pouco do MCU será alterado.

feiti

Não é magia, é tecnologia

O filme do Doutor Estranho será lançado dia 3 de novembro de 2016, e talvez seja uma boa opção para se assistir em 3D e no Imax (nem todo filme vale o Imax). Aguardando muito. E você?