O efeito “The Dark Side of the Rainbow“, em que as músicas do Pink Floyd The Dark Side of the Moon sincroniza com o filme O Mágico de Oz, é bastante conhecido. E parece que, agora, temos o segundo caso de sincronia acidental, e é com Star Wars the Force Awakens.

O sucesso dirigido por J.J. Abrams, e que fez pessoas de 30 e 40 anos chorarem feito criancinhas nos cinemas de todo o mundo (eu incluso), repete o que acontecia com o Mágico de Oz (de 1939), e pode ter a sua trilha sonora substituída pelo clássico álbum de 1973 da clássica banda inglesa.

Se você já assistiu o vídeo desse post, sabe como é incrível a sincronia. Principalmente nos momentos em que o Finn e o Kylo Ren aparecem. Se você ainda não assistiu, não perca tempo e assiste djá!

Assista The Dark Side of the Rainbow original

O fenômeno que ocorre com o disco do Pink Floyd e com o longa O Mágico de Oz, ficou conhecido em 1995, quando começou em uma lista de discussão sobre música em uma BBS americana. A história ganhou destaque quando começou a ser comentada em jornais, e não tardou para se espalhar pelo mundo.

A banda nega que a sincronia seja intencional, dizendo que seria muito trabalhoso ficar exibindo o filme dentro do estúdio, durante a gravação do álbum (em 1973 eles precisariam ter um projetor de cinema dentro do estúdio), e que tudo é apenas uma grande coincidência.

Eles também falam que não seria muito fácil executar essa sincronia intencionalmente, devido a grande complexidade de se criar trilhas sonoras para filmes.

Algumas pessoas acreditam, outras não.

As que afirmam que tudo foi intencional, lembra que na época da gravação do álbum The Dark Side of the Moon, o Pink Floyd teria as condições e o conhecimento para fazer a sincronia, pois já tinha criado a trilha sonora de alguns filmes (motivo pelo qual eles interromperam a gravação do  álbum, em 1972).

Então fica a pergunta: será que o J.J. Abrams fez isso intencionalmente? Ou nem existe sincronia, e está tudo na nossa cabeça?

Deixe seu comentário