A McCann Lima, em parceria com o Peru21, um dos jornais mais importantes do país, criaram um meio efetivo de amplificar a voz das mulheres que sofreram violência física, sexual ou psicológica. Segundo o INEI (Instituto Nacional de Estatística e Informática), 32% das mulheres peruanas infelizmente já sofreram algum tipo de abuso.

A ação aconteceu dentro do contexto da marcha convocada pelo movimento “Ni una menos”, movimento que gerou muita relevância popular por toda América Latina.

A ideia foi criada com a intenção de que todos os participantes tivessem a possibilidade de dar voz a muitas mulheres abusadas.

A iniciativa consistia em transformar totalmente a capa do jornal num panfleto de fundo cor de rosa (símbolo do movimento) nos quais podiam ser lidas frases declaradas por vítimas, como: “Calar é também ser cúmplice”, “Ninguém tem o direito de lhe tocar” e “Violência não é amor”.

Dessa foram os participantes puderam empunhar as declarações e dar voz às vitimas ausentes da manifestação.

violencia-mulheres-2

Deixe seu comentário