O público, cada vez mais crítico e ativo, tem os seus próprios julgamentos e opiniões a respeito das propagandas que vê e acessa nos múltiplos meios.

Por vezes, demanda que os anunciantes tenham posturas semelhantes ou idênticas as suas. Já imaginou se todo comercial tivesse opções para agradar todo mundo?

Criada pela AlmapBBDO, a nova campanha do CONAR mostra para a população que existe um órgão com autoridade para regulamentar os conteúdos que circulam na propaganda brasileira, com legitimidade e competência para diferenciar o que é gosto pessoal do que é antiético e ofensivo.

A campanha traz dois filmes que ilustram, em linguagem divertida e por meio de rápidos exemplos, o que separa um conteúdo ofensivo e ilegal daquilo que desagrada o público por não corresponder as suas preferências pessoais e expectativas.

Olha só:

As duas peças resumiram bem a ‘chatisse’ (ou intolerância) que anda circulando nas redes sociais por interpretações exageradas de algumas pessoas ao ver alguma propaganda onde tentam achar sempre o legal negativo ou alguma ‘falha’ que simplesmente não agrade.

E então, o que acharam da iniciativa? É uma boa forma de educar

Deixe seu comentário