Com o clima de tensão social há marcas que ganham maior destaque no meio das manifestações. É desse exemplo o recente caso da Fiat e da Johnnie Walker. Mas isto?! Um kit desenvolvido por Manuel Urbanke e Maximilian Hoch composto de uma garrafa de Raki (um licor derivado da uva) que pode ser convertida em coquetel molotov.

Os autores do projeto dizem que o objetivo é promover uma reflexão sobre a situação tensa na Turquia. Eu, pessoalmente, não imagino nenhuma reflexão construtiva a sair de garrafas de álcool que se transformam em bombas incendiárias.

Por mais agressivo ou irreverente que o posicionamento de uma marca seja, estará aqui um limite no desenvolvimento e comunicação de um produto? O que acharam?

 

Deixe seu comentário