Eu confesso: mudei o texto desse artigo de última hora. Isso porque poderíamos discutir o planejamento do conteúdo de uma apresentação sob os mais diferentes ângulos. Podemos falar de atender o objetivo que você traçou para aquele Powerpoint, sobre o tempo que você tem para apresentar (que geralmente é menor do que gostaríamos de ter), sobre a mensagem que deve ficar.

Podemos ir até mais fundo e falar dos 3 pilares fundamentais da retórica e relembrar do ethos, pathos e logos e como construir o seu conteúdo seguindo esses parâmetros, que, por mais simples que sejam, funcionam. Mas eu resolvi mudar o texto. Porque estive avaliando que o planejamento do conteúdo de uma apresentação deve começar em uma análise que é bem mais simples que tudo isso. E que sem ela, não alcançamos nada.

Pense no seguinte: toda vez que você apresenta, tem um objetivo. Ninguém apresenta por esporte. Você estuda, pesquisa, junta material, perde tempo (muito tempo), muitas vezes investe em uma agência profissional de apresentações, depois treina, fica nervoso e vai apresentar. Muito esforço, certo? Para quê? Você quer alguma coisa. Não se preocupe, ninguém vai te julgar. É comum querer alguma coisa. Todos os nossos clientes, quando nos contratam, querem. O ponto é: você busca algo daquele público para quem vai apresentar. Simples assim.

O que você busca está claro para você?

Agora vamos para o outro lado. O seu público. Ele vai te assistir. Ele marcou na agenda do smartphone. Escreveu seu nome. Corrigiu a sugestão do corretor ortográfico. Duas vezes. Marcou o endereço. Colocou no Waze. Pegou trânsito. Pagou estacionamento. E está lá, te assistindo. Por esporte? Porque ele é benevolente? Não. Porque ele também busca algo de você.

O que o seu público veio buscar de você está claro para você?

Ótimo. Com essas duas questões respondidas você tem o planejamento de conteúdo da sua apresentação. Tente conectá-las. Entregar o que eles vieram buscar e pedir algo que eles possam (e queiram) te entregar. Como conseguir isso? Com a construção de um bom conteúdo. Argumentos e endossos que sustentes boas ideias e provem que o seu ponto está certo. Mas isso já é roteiro, e aí é outro assunto.

————-

MonkConteúdo criado em parceria com MonkeyBusiness – www.monkeybusiness.com.br

Apresentações criativas que dão resultados. Essa é a proposta da MonkeyBusiness, agência que une planejamento, estratégia e imersão no cliente, com roteiro e design para criar apresentações inteligentes que garantem resultado.

Deixe seu comentário