Escolher a fonte certa para a sua apresentação pode parecer um problema. Mas também é mais fácil do que se imagina. Se seguirmos algumas diretrizes, vamos saber fazer essa escolha com mais informações e assim, com menos chances de errar. O que devemos pensar na hora escolher a fonte da nossa apresentação?

A primeira discussão que devemos ter é a questão das serifas (os “pezinhos” que algumas fontes, como Times New Roman, têm e outras, como Arial, não têm). Alguns estudos indicam que esse tipo de fonte, chamadas de fontes serifadas, ajudam na leitura de textos longos. Por isso que os livros usam elas. Fica mais confortável para os leitores avançarem páginas com esse tipo de fonte. Por outro lado, as fontes sem serifas são mais fáceis para leituras rápidas de mensagens curtas. Por isso que elas são bastante usadas em peças de comunicação como outdoors e cartazes.

Assim, se você tiver uma apresentação que precisa causar impacto e transmitir mensagens rápidas para um público, aposte em fontes sem serifas. Você vai garantir o entendimento do texto dos slides com mais facilidade e velocidade.

Outra questão a se estudar é o humor que cada fonte transmite. Existem fontes mais elegantes como a Century Gothic que nos trazem uma sensação de vanguarda e que podem funcionar em alguns tipos de apresentação, e outras como a Courier, que lembram máquina de escrever, que dão a sensação de algo clássico, tradicional. Perceba que cada uma delas vai imprimir um tipo de sensação no seu material. Escolha aquela que tem mais a ver com as sensações que você quer transmitir.

Existe uma outra discussão sobre a quantidade de palavras que um slide deve ter. Para isso, devemos saber determinar o tipo de slide da sua apresentação: se são slides mais informativos, provavelmente eles terão mais dados e palavras. Mas, se for uma apresentação mais conceitual, ou impactante, você deve resumir as informações. Entre seis a oito palavras por slides funciona bem. Seis palavras é a dica do Seth Godin, que diz que nenhum assunto é tão complicado que você precisa de mais do que seis palavras para explicá-lo. Oito palavras é pela regra do outdoor, que pede cerca de oito palavras para ter um tempo de leitura rápido.

Não se esqueça que a fonte é um elemento muito importante do design e por isso, vai fazer toda a diferença para a qualidade final da sua apresentação.

————-

MonkConteúdo criado em parceria com MonkeyBusiness – www.monkeybusiness.com.br

Apresentações criativas que dão resultados. Essa é a proposta da MonkeyBusiness, agência que une planejamento, estratégia e imersão no cliente, com roteiro e design para criar apresentações inteligentes que garantem resultado.

Deixe seu comentário