Como se preparar para uma apresentação? Existem muitos autores que escreveram livros sobre esse tema. Alguns bons, outros com apenas dicas vazias e lugares comuns. Não existe fórmula do sucesso. Depende de vários fatores entender qual tipo de preparação você deve fazer para sua apresentação: quanto tempo você tem para isso, o quanto você conhece do assunto, para quem vai falar, etc.

Mas não se preocupe. Mesmo sem uma receita de sucesso que funcione para todos, acredito que o importante é saber identificar as diretrizes para esse treino e, só assim, definir como será essa preparação. Eu acabei aprendendo isso empiricamente, nos treinamentos que fizemos para diversos apresentadores. Já criamos apresentações e treinamos palestrantes dos mais diversos tipos: desde pessoas despreparadas, passando por apresentadores de eventos TED, até altos executivos de grandes empresas. Cada um precisa trilhar um caminho diferente para alcançar o sucesso na sua apresentação.

Então vamos às diretrizes que pensamos na hora de montar um treinamento. Você pode pensar nelas para determinar o seu, e fazer as variações que achar necessário:

1. Apresente com o objetivo em mente

Determinar um objetivo claro é parte importante da criação da apresentação. Mas também é fundamental para a condução dela. Quando você for se preparar e quando estiver no palco, direcione todos os slides para alcançar esse objetivo. Com essa baliza, fica mais fácil entender o seu ponto de partida e onde você deve chegar com esse material.

2. Decore ou improvise. Mas saiba a ordem das informações

Existem apresentadores que preferem decorar seu conteúdo. Outros, se sentem melhor improvisando na hora. Já trabalhei com os dois e vi que, nos dois casos, temos um ponto em comum: é necessário saber de cor a ordem dos slides. Sabendo isso, você terá maior controle das informações e conseguirá dar ritmo à sua apresentação, fazendo as conexões com os próximos assuntos antes de mudar o slide.

3. Conexões: Treine os espaços entre as informações

Você sabe os assuntos dos slides. Mas precisa saber também como trabalhar com os espaços entre eles. Como criar as conexões corretas para cada troca de slide? Treinar isso faz toda a diferença na dinâmica da sua apresentação. Sem isso em mente, a apresentação terá um ritmo quebrado, onde o apresentador terá que, em cada troca de slide, parar, olhar o novo slide, lembrar do conteúdo e só então, retomar o raciocínio. Isso é péssimo para qualquer plateia.

4. Entenda o público-alvo

Sabendo para quem você vai apresentar, te dará uma ideia do tom da apresentação, humor e dinâmica que devem ser usados no material. Para quem tem medo de apresentar, esse exercício é fundamental, porque dessa maneira você se adianta e prevê pontos de sucesso e de problemas que você pode enfrentar na sua apresentação.

5. Preveja a resistência

Toda apresentação que propõe mudança tem resistência por parte da plateia. É importante se antecipar e entender que tipo de resistência você pode enfrentar. Pode ser uma resistência ideológica, ou didática, ou de concorrência com outras ideias. Levantando esse aspecto, é possível preparar um material direcionado à vencer esse obstáculo ou preparar respostas para perguntas mais complicadas.

————-

MonkConteúdo criado em parceria com MonkeyBusiness – www.monkeybusiness.com.br

Apresentações criativas que dão resultados. Essa é a proposta da MonkeyBusiness, agência que une planejamento, estratégia e imersão no cliente, com roteiro e design para criar apresentações inteligentes que garantem resultado.

Deixe seu comentário