O acesso  a informação nos proporciona o que – genuinamente – uma marca faz de verdade. Hoje você consegue saber o que/quem ela patrocinou, se existiu apoio em cenário político, se houve envolvimento em determinado escândalo, quais os reais “direitos trabalhistas” ali dentro, se tem mulheres no comando ou só na propaganda e, principalmente, se há – ou não – exploração, abuso ou mal tratos no processo de produção, venda, distribuição e qualquer outro.

Todo este acesso determina a opção do consumidor. Muitos deixam de consumir marcas e produtos quando descobrem fatores que não vão de encontro com aquilo que acreditam. É comprovado que pessoas esperam mais das marcas do que do governo e hoje esse é o grande desafio para se manter fiéis: ser legítimo. Não basta ter o melhor produto ou o logo mais cobiçado, é necessário praticar o propósito que se prega.

Foi pensando nesta nova realidade comportamental que a Peppery desenvolveu uma estratégia de blockchain para a Frooty. Uma parruda campanha que acesse e permeie todo o processo que a marca detém, extraindo conteúdo de iniciativas fortes que são verdadeiramente praticadas mas que nunca antes foram usadas eu discurso. Uma forma de valorizar tudo que a marca faz antes de se tangibilizar em produto para consumo. Para ilustrar isso de forma criativa, a marca apostou em convidar a Preta Gil para protagonizar a descoberta dela e da Nienke – a famosa holandesa que ama nosso país – em conhecer a Amazônia e todo o processo do melhor açaí do Brasil e do mundo:

A série conta com 4 episódios que exploram toda a cadeia de produção – indo literalmente além do pote, mostrando para o consumidor tudo o que a marca faz antes do açaí ser consumido. Você pode assistir todos aqui frooty/alemdopote.

Para ver todos os episódios, você pode clicar aqui. Já a trilha, que certamente você vai cantarolar o resto do dia, é da super talentosa Anna Trea e está disponível no Spotify.

E aí, o que acha deste tipo de estratégia?

Deixe seu comentário