Ação substitui os códigos dos banners publicitários por mensagens informativas
Para navegar na internet pessoas com deficiência visual utilizam o leitor de tela. Esse recurso presente em todos os smartphones lê cada item das páginas para o usuário.

Entretanto nem todo conteúdo é acessível para esse público, como por exemplo, os banners publicitários, que são lidos por códigos formados por diversas letras aleatórias.

Pensando em estimular o cumprimento da lei nº 13.146/2015, que determina que os recursos de acessibilidade sejam obrigatórios em qualquer canal virtual e demonstrar a importância da inclusão social, a Lew’LaraTBWA, em parceria com a Fundação Dorina Nowill, criou o projeto: The Hacker Spot.

Com o objetivo de tornar todo o conteúdo acessível e inclusivo, desde Março a agência inseriu na linguagem de programação dos banners de diversos anunciantes, spots informativos que trazem notícias sobre cursos, leis, dicas, eventos e experiências motivacionais.

“É muito gratificante poder trabalhar com a Fundação Dorina Nowill. O Hacker Spot transformou os banners em spots de rádio. E isso deixou a vida de pessoas com deficiência visual melhor e criou um canal inteiramente novo com esse público. Engraçado o rádio hackear a internet, né?”, comenta Felipe Luchi, CCO e sócio da Lew’Lara\TBWA.

Em parceria com a empresa de adserver “Predicta”, os textos das campanhas foram aplicados sobre os códigos dos banners. Assim, o leitor de telas deixou de ler uma série de letras aleatórias e passou a transmitir mensagens, como: “Olá, esse é o espaço da Fundação Dorina Nowill para Cegos. Para contribuir com a inclusão e autonomia de pessoas com deficiência visual proporcionamos programas e cursos de reabilitação, educação especial, empregabilidade e acesso à informação. Pressione enter para acessar nosso site e saber mais.”

Ao final do spot escutado no banner, os usuários podem apertar a tecla “enter” e se direcionar para o site da fundação.

Quem quiser participar da campanha e tornar o banner do seu próprio site acessível, utilizando inclusive os spots da Fundação Dorina Nowill, basta acessar www.thehackerspot.com.br e seguir o tutorial.

São ações assim que sempre devem ser prestigiadas para aumentar ao máximo a acessibilidade para todos.

Leia também

Camada de Ozônio

Acho que todos estão cientes do buraco na camada de ôzonio, que é uma “capa” que cobre a Terra e a protege de várias radiações, sendo que a principal delas, a radiação ultravioleta causa pelo Sol. Com isso, para alertar ainda mais esse problema, a NRDC, desenvolveu uma forma diferente de mostrar o resultado desse problema. Pegou uma latinha de refrigerante e pintou a terra no seu topo, bem onde a camada de ozônio se encontra. Ao abrir a lata e puxar o lacre, você percebe que fez um “buraco”, criando assim uma consciência de que o buraco cresce a cada ano em ritmo acelerado. Uma mídia muito criativa para se alertar os problemas do meio ambiente que se não nos agilizarmos logo, será cada vez mais inrreversível os danos causados. Advertising Agency: Energysource, Shanghai, ChinaCreative Director / Art Director / Photographer: Xiang HaoCopywriter: Qian Jun Vocês já perceberam que de uns anos para cá, a publicidade está usando todas as suas forças para criar a conscientização à preservação do meio ambiente?! Só que sem a ação individual, essas ações não valem de nada. Por isso, vamos nos ligar no que está acontecendo no mundo. Dica: Assistam ao documentário de Al Gore “Uma Verdade Inconveniente”, que traz a idéia de que a proteção ambiental responsável seja negativa para a economia é exposta no filme, através de dados científicos e outros, como sendo o que é: uma grande mentira. Confira um trecho do filme: Link Youtube–