Agora sim uma campanha de guerrilha muito boa. Criada pela Colenso BBDO da Nova Zelândia para divulgar a série Heroes na TV3. Confira:

Para quem nunca assistiu, a série mostra pessoas com super poderes. E para essa ação, foi usado o poder do personagem Hiro Nakamura, que consegue parar o tempo.

E para isso usaram 60 atores que estavam em ação, porém eles não se moviam, para fingir que estão parados no tempo. (poder de Hiro).

A frase no chão assina a ação: “Alguém consegue parar o tempo. Heroes”

Very cool.

Nos acompanhe também pelo Twitter: http://www.twitter.com/comunicadores

4 comentários
  1. Apesar de ter uma resistência a HEROES gostei muito da ação, mas não entendi uma coisa – Como assim 3ª temporada? Ela só estréia em setembro, eles mal começarama gravar…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Um outdoor que sangra para comunicar sobre acidentes de trânsito

Sou a favor das ações que “chocam para chamar a atenção”, por isso esse outdoor desenvolvido pela Colenso BBDO da Nova Zelândia para o distrito de Papakua não poderia deixar de postar. Para alertar aos motoristas sobre os perigos de se dirigir sem atenção quando está chovendo, esse painel “sangra” em contato com a chuva, mostrando o possível resultado de uma condução irresponsável. A frase: ““Rain changes everything. Please, drive to the conditions” reforça a peça que ganhou bronze em Cannes essa ano. O resultado foi satisfatório: não houve nenhuma morte no período chuvoso. Via

Empresa cria assustadora cena de crime para lançar audiobook

Imagine chegar em um terminal de metrô ou ônibus e se deparar com pernas femininas amputadas dentro de um armário. Para divulgar sua nova série criminal “Terminal 3”, a Psychothriller.de, empresa que faz publicações de audiobooks sobre suspense e thrillers, criou exatamente isso nas duas principais estações de Frankfurt e Berlim, na Alemanha. Ao se aproximar da área onde ficam os armários, todos estavam trancados, exceto um. Quando alguém resolvia abri-lo, lá estavam as duas pernas prontas para cumprirem sua função de trazer a ambientação do livro para o mundo real. Um QR code preso aos pés da moça morta serviu para fechar a ação, apresentando o que, no final das contas, realmente importa. Passado o inevitável susto, as pessoas apontaram seus smartphones para scanear o código que liberava uma amostra promocional. A “The Locker-Shocker” foi criada pela Saatchi & Saatchi e, segundo o resultado apresentado no vídeo, gerou um aumento de 25% nas vendas, além de centenas de acessos no Facebook.