IKEA mostra que pequenos espaços podem se tornar grandes

Para reforçar que qualquer espaço pequeno pode se tornar aconchegante e funcional usando seus móveis, a IKEA lançou a campanha “Make Small Spaces Big”. Uma casa de bonecas e o cotidiano dos seus ‘moradores’ (uma mãe solteira, a boneca chamada Mandy e seu filho Liam) foi a ideia que a empresa Sueca teve para passar esse conceito. Eles dois moram em um pequeno apartamento, mas com os mobiliários inteligentes da marca, conseguem viver e usufruir do espaço de forma eficiente.

Confira “One Room Paradise” – destaque para a trilha sonora do vídeo!

1 comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Pepperidge Farm | Soft Bread

Clique na imagem para ampliar Para comunicar que os pães da marca Pepperidge Farm são super macios, os estudantes da Miami Ad School desenvolveram uma ação de ambiente em campos de atletismo em universidades americanas onde substituiram o colchão do equipamento de salto por um “pão gigante”. Simples!

match.com | Velha Adormecida

Para divulgar o site de relacionamento match.com, em Barcelona, foi desenvolvida essa ação em que consistia colocar uma “bela velha” adormecida ( idosa ) exposta nas ruas e os dizeres: ” Não espere pelo amor de sua vida. Encontre no Match.com “. Pense num impacto que essa ação deve ter causado hehehe. Acho que os criativos que pensaram nessa excelente ação deveriam estar na “secura” por muiiito tempo rsrs. :). Acho que aqui no Brasil, o vidro deveria ser a prova de…

Em busca de um dono, cachorros saem dirigindo sozinhos

Isso mesmo: sem montagens! Cachorros foram treinados e capacitados para dirigir, sem o auxílio de qualquer ser humano, um carro adaptado. O motivo? Estão em busca de um lar e de um dono. Esse foi o jeito que um abrigo na Nova Zelândia, em parceria com a agência DraftFCB, encontrou para chamar a atenção aos animais para adoção e sensibilizar as pessoas. Mostrando que os cães abandoados são treináveis e inteligentes, a chegada de um futuro dono seria mais provável. O carro foi adaptado para receber as patinhas dos animais – os pedais de acelerador e freio, por exemplo, foram reposicionados:  Esse outro vídeo mostra o treinamento, que durou cerca de dois meses, e o resultado final: Bem fofo, né? Mas aí eu fico pensando… será que, se ao invés de comprarmos cachorrinhos, adotássemos os que já estão por aí em busca de um lar, essa campanha seria necessária? Mais vale ter o cachorrinho do jeito que você sonhou, nas cores, tamanho e raça “ideais” ou salvar uma vida doando ao animal um lar, cuidados, comida e carinho?