O varejo online (e-commerce) está em um ritmo de crescimento muito grande. E o seu principal desafio é proporcionar ao consumidor uma experiência de compra única, eficiente e interativa, para que a compra possa ser (de fato) finalizada. Hoje comprar pela internet, na maioria dos casos, é uma ação monótona.

Mas a empresa sueca Tre (com certeza inspirada no filme Minority Report ) quer mudar isso e desenvolveu um sistema de vendas e atendimento online chamado “3LiveShop” que permite ao vendedor/atendente interagir com o cliente por uma tela touch, mostrando de forma lúdica os produtos e suas características.

Confira o funcionamento:

Um excelente exemplo de tentar humanizar o atendimento online (sem perder a inovação), já que estamos rodeados por gravações que em 99% dos casos só serve para irritar o consumidor e não resolve nada ou não é eficiente.

Espero que esse “futuro” não demore muito para chegar em terras brazucas…
E então? O que acharam?

9 comentários
  1. Com toda certeza essa coisa meio Minority Report é uma das maiores expectativas que nós temos com relação ao futuro. Mesmo que não seja necessariamente através de holografias, realidade aumentada e etc.

    O caso é que ao invés de migramos pra uma sociedade cada vez mais distante, individualista, com pouco contato físico, poderíamos migrar pro outro lado. Mesmo que essa "evolução" aí traga maior interação, ainda sim será uma interação virtual.

  2. não basta vender e não apostar no pós venda… o que acontece hoje é isso.. os q se arriscam a comprar pela internet, quando não são enganados, sofrem caso aconteça algum problema no meio do caminho… só faltam nos dizer: não gostou? coloca na conta do papa.. então não basta somente apostar na venda se deixar para traz o pós venda!!

  3. Já acessei esse website e fiz uma consulta com a atendente.
    Funcionou bem demais, é uma referencia em inovação e qualidade mesmo.
    Totalmente o contrário do atendimento de call center das operadores de celular do Brasil…

  4. A ideia de humanizar é legal, mas só tem atendimento eletrônico "burro" a empresa que não investe. Atualmente eu consigo desenvolver atendimento eletrônico inteligente com reconhecimento de voz e atuação ativa, como se fosse um atendente real (e muitas vezes te faz pensar que é um atendente real).

  5. Isso não é preciso. Só basta os gestores das empresas olharem para seus funcionários como pessoas e deixar de ver só o dinheiro, pois esses funcionários são os responsáveis pelo lucro. Trabalhei em Call Center e a pior coisa é ser visto apenas como um número.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Disney cria dispositivo que permite sentir objetos virtuais sem tocá-los

A Disney Research, braço de pesquisa e desenvolvimento tecnológico da Disney, criou…