Vender na Internet tornou-se uma prática muito comum hoje em dia. Você não precisa mais ser uma grande empresa ou ter um grande volume de produto para ter sua própria vitrine ou vender o que você não usa mais e ainda está em boas condições.

Existem opções tanto para aqueles usuários que decidiram começar no mundo online e querem ganhar uma renda passiva, como aqueles que têm o seu negócio e querem ter uma presença na Internet.

Além desse boom, não demorou muito para que as grandes plataformas de redes sociais fossem adicionadas, que viram a oportunidade de incorporar em suas funcionalidades a possibilidade de conectar usuários para vender e comprar serviços ou produtos.

Vender no Facebook e no Instagram

As redes sociais que tomaram a iniciativa foram o Facebook e o Instagram, as duas redes sociais mais populares de Mark Zuckerberg e que crescem mais no número de usuários.

Através destes rrss você pode agora vender nas redes sociais e fazer estratégias de marketing focadas exclusivamente no aumento das vendas. Quer saber como fazê-lo? Continue lendo!

1 – Vender no Facebook

O Facebook é a rede social mais popular do mundo, com mais de 1 bilhão de usuários ativos diariamente.

Além disso, nos últimos meses, tornou-se uma grande plataforma para comercializar e vender produtos e serviços online.

Se olharmos para trás, podemos ver como a rede social de Mark Zuckerberg se tornou cada vez mais profissional e o que começou como uma plataforma para interagir e conectar pessoas se tornou uma poderosa plataforma comercial.

1.1 – Loja do Facebook

A Facebook Store é a ferramenta desenvolvida pelo Facebook para divulgar e vender produtos. Sua seção “loja” permite que você venda produtos gratuitamente se você é um indivíduo ou uma empresa.

Para isso, é necessário ter um perfil da empresa no Facebook, através do qual você pode carregar seu catálogo de produtos e adicionar o botão “comprar” para que os usuários possam comprar diretamente seus produtos.

Se você tem uma loja online, você também pode usar o Facebook para descarregar seu catálogo de produtos na loja que você pode gerar em sua própria página, adicionar o botão comprar e conectar-se com o URL do produto localizado na loja online.

1.2 – Mercado do Facebook

No mercado do Facebook você pode encontrar todos os tipos de produtos, desde roupas ou produtos tecnológicos até carros.

Basta tirar fotografias, criar uma descrição do produto e determinar o seu valor. Os interessados poderão entrar em contato com o anúncio e negociar através do Messenger.

2 – Vender no Instagram

Instagram seguiu os passos do Facebook e nos últimos meses incorporou a opção de vender através de sua plataforma.

Esta é a segunda rede social mais utilizada no Brasil, atrás do Facebook, e é uma das mais visuais em termos de conteúdo de imagem e vídeo.

Além disso, o nível de usabilidade e navegação é muito satisfatório porque em poucos cliques o usuário vê suas necessidades satisfeitas.

2.1 – Instagram Shopping

O Instagram Shopping ajuda marcas e empresas a se conectarem com seus públicos. Através da etiqueta “comprar”, os usuários podem colocar as mãos no produto com apenas um clique.

Isso irá se conectar à url do produto na loja online, assim como no Facebook. Graças a este novo botão, as marcas podem deixar sua criatividade voar ao apresentar produtos e torná-los atraentes para o usuário para mostrar interesse e entrar na loja online para comprá-lo.

As outras redes sociais que usamos no Brasil, tais como Twitter, LinkedIn e YouTube, não têm um botão através do qual você pode comprar diretamente, mas são plataformas potenciais para aumentar as vendas de um negócio através de uma estratégia de marketing eficaz.

Como criar uma comunidade?

É essencial para colocar a URL do seu eCommerce em seu perfil de rede social; para gerar tráfego e trazer clientes potenciais mais perto.

Da mesma forma, é necessário adicionar um link para as suas redes na sua loja online. Assim, os clientes podem ser uma parte ativa da sua comunidade e conhecer todas as suas informações e notícias da sua loja em sua linha do tempo.

O uso diário das redes deve ser um canal de comunicação direta em tempo real. Responder a todas as menções de forma qualificada e no menor tempo possível. O objetivo é ter um bom relacionamento com eles e fidelidade à nossa marca.

Ao mesmo tempo, embora seja talvez a parte menos conhecida ou utilizada das redes, a escuta social deve ser praticada.

Consiste na escuta ativa e inteligente das redes sociais. Desta forma, conheceremos as últimas necessidades, reclamações, pedidos, etc. Ele nos ajudará a encontrar novas oportunidades e detectar tendências para se conectar com os usuários e oferecer-lhes um melhor serviço.

Como vê, vender nas redes sociais não precisa ser assim tão complicado.

Leia também

Marca de móveis usa revista como mídia criativa

A marca de móveis Nha Xinh tem como principal característica fabricar mobiliários que dobram e se encaixam em qualquer lugar. Para divulgar essa funcionalidade de forma simples e usando a mídia revista criativamente, a agência Grey do Vietnã recriou miniaturas de uma mesa, de uma cadeira e de uma estante que se dobram quando a revista é fechada, demonstrando a característica do produto.

Cerveja Bavaria | “João-Bobo”

Para enfatizar o principal benefício da cerveja Bavaria sem álcool – não te deixar com ressaca – a agência MarketData criou uma divertida ação promocional no ponto de venda, onde garrafas especiais com efeito de “João-Bobo” foram colocadas nas mesas de bares com os dizeres: “A cerveja que não te derruba.” Confira o vídeo case: O legal é que não ficou uma mídia chata, ao contrário, interação total! Gostaram?

Os ‘consumidor pira’ em marca que usa meme na sua fanpage

O que se costuma pensar é que ao curtir a página de uma marca no Facebook, o consumidor espera criar uma relação de barganha com ela. As pesquisas  apontavam que os consumidores queriam descontos, ofertas ou até mesmo ganhar força para reclamar de um produto ou serviço. Mas desde o final do ano passado essa interação mudou, e eu quero compartilhar alguns números sobre o que faz fanpages e posts de marcas serem curtidos no Facebook. Por que os consumidores curtem uma página no Facebook? Segundo a Performics, o principal motivo para o consumidor curtir uma página no Facebook, não é conseguir ofertas. Isso está em segundo lugar. O que gera mais likes para a fanpage de uma marca é o ponto de venda. Pois é… Inesperado isso… Mas 59% dos pesquisados disseram que curtiriam a página de uma marca, após comprar um produto dela. Apenas 45% disseram que curtiriam esperando alguma oferta ou desconto. Isso significa que o ponto de venda é um ótimo lugar para começar a engajar o seu consumidor, e levar ele para a sua presença online. E, talvez, aquele dinheiro que seria gasto com anúncios no Facebook, pode ser melhor empregado na criação de flyers ou outro tipo de impresso, para ser entregue ao consumidor, convidado-o para curtir a fanpage. Por que os consumidores curtem um post no Facebook? Qual o formato que gera mais engajamento? Segundo a pesquisa, eles querem que as páginas das marcas, entretenham elas, que criem conteúdos divertidos e interessantes, não relacionados com os produtos ou a marca. O formato que cria mais engajamento é a imagem (44%), seguida das atualizações de status (40% – o que contraria o pensamento comum – meu inclusive – de que vídeos teriam a segunda colocação); Vídeos vêm em terceiro lugar (37%), e posts com piadas e memes em quarto (36%). Um caso recente, e que demonstra muito bem isso (embora não seja a presença oficial de uma marca) é a Gina Indelicada. A página ganhou 1 milhão de fãs em sete dias, criando um misto de interação simples (os usuários faziam perguntas para a “Gina”, através do chat do Facebook), que resultava na criação de um conteúdo colaborativo (essas perguntas, e suas respostas, eram compartilhadas pela página) em formato de imagem. Portanto, quando você fizer o seu planejamento de mídias sociais, é importante separar parte do seu orçamento e esforços, para a criação de conteúdo. Assim, você poderá dar o que o consumidor quer, e atrair um público realmente interessado no que você têm a dizer. Leia mais sobre Facebook ou Marketing no Comunicadores.