Todo mundo adora a Netflix (quase todo mundo. Os executivos de umas empresas estão apavorados demais pra ver como o streaming é bom), porque o serviço é ótimo. E isso já bastaria. Só que a empresa está mandando cada vez melhor na sua comunicação no mundo inteiro, com um destaque para o material feito especialmente para o Brasil: seja em conteúdo feito inteiramente aqui, seja em conteúdo feito em conjunto com o elenco internacional das séries… Até as atualizações de status no Facebook conseguem ser ótimas.

Por isso, resolvi listar as 10 vezes em que a Netflix mandou muito bem nas redes sociais.

10. Revistas e jornais com capas falsas

Para promover a estréia da quarta temporada de House of Cards, jornais e revistas como Zero Hora, Carta Capital e Veja tiveram capas falsas criadas especialmente para as redes sociais, mostrando sobre como falariam de Frank Underwood, caso ele fosse real.

Capas falsas de House of Cards

Você pode clicar aqui para ver todas as capas.

9. As meias que pausam o seriado se você dormir

Para as pessoas que ficam na frente da TV, mesmo quando já deveriam estar na cama (por melhor que as temporadas de House of Cards sejam, uma hora precisamos dormir), a Netflix criou a meia que detecta quando você está dormindo.

Veja o post completo clicando aqui.

8. Ashton Kutcher cantando uma música do Sérgio Reis

Sérgio Reis é um nome consagrado da música sertaneja brasileira. E por isso Ashton Kutcher fez um lip sync especialmente para o público brasileiro, interpretando o cantor de Panela Velha.

7. É “o” Netflix ou “a” Netflix?

E vou começar com a que encerrou uma dúvida que persiste há tempos, e que nem o Google (ou a Google, não sei), explicou tão bem, fazendo com que repercutisse tanto: se fala “o Netflix”, ou “a Netflix”?

6. O preroll de Friends que muda diariamente

Para anunciar que todas as temporadas de Friends estavam disponíveis, a Netflix americana criou uma campanha super segmentada e que se renova diariamente, no preroll do Youtube. É coisa de gênio.

https://www.youtube.com/watch?v=K_3uKmLFHRI

Veja o vídeo, e depois clique aqui para ver o post falando sobre essa ideia.

5. Você mataria por causa de spoilers? Um vídeo interativo.

A Netflix fez um vídeo interativo sobre spoilers, onde um bandido ameaça matar um homem, porque ele contou algo de Orange is the New Black. Só que, ao invés de simplesmente ver a história, você escolhe o desfecho.

4. Doug Stamper fala sobre o limite do spoiler

Durante o lançamento da terceira temporada de House of Cards, várias pessoas reclamaram do fato da página oficial da série falar que Frank Underwood havia se tornado presidente. Disseram que isso era spoiler, e que a marca não deveria fazer isso. A Netflix se posicionou sobre o assunto, e mandou o Doug Stamper dar o recado.

E após a quarta temporada, ele voltou para ensinar aqueles que ainda não aprenderam…

Nesse primeiro de abril de 2016, eu vi adultos chorando de emoção, quando a Netflix anunciou ter adicionado todos os três episódios de Glauber, o Tijolo, em seu catálogo. Eu nunca ouvi falar dessa série, não sabia que tinha um público tão apaixonado! =P

Clique aqui para ver todos os episódios.

2. O timming perfeito de House of Cards

Em meio aos acontecimentos políticos no Brasil, a página do House of Cards faz uma atualização tão simples, mas tão inserida no contexto, que o público entendeu na hora e adorou. Você que pensou nisso: não tenho ideia de quem você é, mas quero te pagar um café.

House of Cards estudando no Facebook

1. Um presente para o maior comunicador do Brasil

Sílvio Santos, o maior comunicador do Brasil, comentou em um de seus programas o quanto gostava da Netflix. O vídeo viralizou e em pouco tempo, Reed Hastings, o dono da empresa, fez um vídeo-resposta garantindo Netflix vitalícia para o seu Senor Abravanel.

Esse foi o pedido.

[mfb_video url=”https://www.facebook.com/comunicadores.info/videos/10153137583601565/” size=”500″ mbottom=”50″]

Essa foi a resposta.

Essas, na minha opinião, foram as 10 vezes em que a Netflix mandou muito bem nas redes sociais. A equipe que eles tem é incrível e, com certeza, trabalhar com eles deve ser o objetivo de muitos profissionais de comunicação.

Você acha que algo ficou de fora? Diga nos comentários.

4 comentários
Deixe uma resposta
Leia também

Sentimentos e infográficos sobre o fim do Orkut =~(

O Orkut foi a primeira motivação de muita gente para usar a…

Quando ‘Trollar uma marca’ também é sinônimo de ‘Criar uma oportunidade’

Pois é. Parece que as marcas estão se atualizando e entendendo um pouco mais dos benefícios do universo on-line. Um caso que já esta bem saturado e que, na certa, você já ouviu falar, é o da página ‘webhit’ da Gina Indelicada, né? Porém, a novidade é por conta da rede de restaurantes Spoleto. Ao invés de acionar o departamento jurídico depois de ser – escancaradamente – trollada por um canal de humor, a marca resolveu entrar no clima e fazer negócios! O que aconteceu? No dia 13 de Agosto, o blog Kibe Loco estreou no YouTube uma série de humor chamada “Porta dos Fundos” e lançou um vídeo chamado “Fast Food“, que faz uma divertida crítica ao atendimento/serviço prestados pela cadeia de restaurantes Spoleto. Dê o primeiro play: A reação do Spoleto foi tão interessante que, além de solicitarem a mudança do nome do vídeo acima de “Fast Food” para “Spoleto”, negociaram com o canal uma continuação que assume um posicionamento muito, mas muito difícil de se ver atualmente. Uma marca que consegue, de fato, assumir uma falha e, em um tom totalmente descontraído e cativante, adapta a brincadeira a um engraçado pedido de desculpas merece, no mínimo, um pouco mais de consideração quando você estiver na praça de alimentação de algum shopping lotado, né? A continuação da ‘trollada’ – já assinada pela marca – mantém a mesma linha de humor: Para os amantes de ‘uma boa conspiração‘, a possibilidade de tudo isso – desde o início – ter sido pensado e produzido como parte de uma campanha on-line do próprio restaurante não deve ser descartada, afinal, teve gente que acreditou ‘que eu perdi meu amor na balada‘, né? Admito que, além de ser fã do humor de Fábio Porchat, as sacadas que ele tem propagado pela internet têm tido um nível absurdo de aceitação por parte do público. Um ótimo – e último – exemplo que, tenho certeza de que você não vai se arrepender de conferir, é a evidente crítica a uma evidente operadora de telefonia que você, felizmente ou infelizmente (para a marca),  já vai identificar antes mesmo de dar o play: Parece que, hoje em dia, trollar uma marca com uma boa sacada também pode ser sinônimo de se ‘criar uma ótima oportunidade’! Oportunidade de chamar atenção e, consequentemente, obter algum tipo de resposta. Claro, de uma forma inteligente que se sustente com algum tipo de (bom) argumento, certo? O interessante é enxergar a internet como uma espécie de ‘reclameaqui.sempre‘, onde, dependendo do nível de criatividade e argumentação destes “protestos”, a possibilidade de engajar um determinado público pode potencializar a reflexão sobre o problema e, daí, encontrar a tão almejada solução. Em minha humilde opinião, um ótimo exemplo do uso inteligente da internet e suas mil e uma utilidades!   Judite!?